AVIESP apoia: Salvador, você sente que é diferente

campinas

SALVADOR, você sente que é diferente
Data: 27/09/2016
Horário: 08h00 às 10h00
Local: Meliá Campinas (Rua Severo Penteado, 140 – Campinas/SP)
Tel.: (19) 3753-8000
Por favor, confirme a sua presença através do e-mail: ditur.secult@gmail.com

Museu Catavento ganha novo espaço tecnológico

Sala DNA – rédito Pedro Jackson

Sala DNA – rédito Pedro Jackson

A partir do dia 24 de setembro, os visitantes do Catavento Cultural e Educacional, instituição de Ciência e Tecnologia da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, poderão conferir a nova sala do DNA, na seção Vida do museu. Acompanhados pela equipe educativa do espaço, os visitantes irão aprender mais sobre os estudos do DNA, com uma abordagem interativa, que mostra a importância deste código genético e como ele pode influenciar o cotidiano das pessoas.

Nova sala do DNA ganhou novo projeto cenográfico que aborda o tema a partir de hologramas e painéis interativos. Além disso, uma escultura de três metros foi montada para mostrar a estrutura de uma molécula de DNA humano, uma solução para ilustrar de forma realista, já que o formato conhecido pela maioria das pessoas não condiz com o real. O novo espaço, que tem 175 m² e 7 metros de altura, será composto também por um holograma que torna possível uma viagem pelo corpo humano, passando por camadas mais profundas e chegando até o núcleo da célula. Além disso, os participantes ainda poderão bancar os detetives, auxiliando em uma investigação criminal a partir da identificação do DNA do suspeito.

FONTE: m&e – mercado&eventos
http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/parques-e-atracoes/museu-catavento-ganha-novo-espaco-tecnologico/

Impacto da Lei Brasileira de Inclusão no mercado do turismo

inclu2_0

A Lei Brasileira da Inclusão da Pessoa com Deficiência No 13.146/15 vem fortalecer legislações anteriores e impacta toda a cadeia produtiva do turismo.

As agências de viagem via de regra são o primeiro contato para quem pretende viajar. Além dos cuidados na acessibilidade de seus serviços, cabe também um cuidado com os serviços prestados nos destinos referentes à hospedagem, transporte, receptivos, e demais serviços que completam a cadeia. Todos eles são afetados pela lei.

A premissa é: a pessoa com deficiência é um turista como qualquer outro e deve ter seus direitos respeitados e facilidades na hora de viajar. O agente deverá estar ciente de informar com antecedência à empresa de transporte de passageiros contratada e o hotel em que irá se hospedar sobre suas necessidades específicas para garantir a satisfação na viagem.

Importante ressaltar que a lei está destinada a assegurar e a promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania, também contempla as pessoas com mobilidade reduzida.

Estamos falando de 23,9% da população brasileira, o equivalente a 45,6 milhões de pessoas, tem algum tipo de deficiência e que este público, em geral, viaja acompanhado. Além disso, o país tem 25 milhões de pessoas obesas e 14 milhões de pessoas idosas sem deficiência totalizando um mercado potencial de 84 milhões de pessoas.

Vale a reflexão sobre o número de potenciais consumidores que com serviços acessíveis poderão impactar economicamente o mercado do turismo.

A lei prevê a obrigatoriedade de reserva de assentos em teatros, cinemas, auditórios, estádios, ginásios e outros locais similares, em áreas com boa visibilidade e de acordo com a capacidade de lotação.

Legislações anteriores já previam a reserva de 2% de vagas de estacionamento para pessoas com deficiência, mas o novo texto garante que haja no mínimo uma vaga em estacionamentos menores.

Hotéis e pousadas devem garantir 10% dos dormitórios acessíveis. Rampas de acesso, vagas reservadas, sinalização adaptada, corrimão e piso antiderrapante são alguns exemplos do que chamamos de Acessibilidade, direito fundamental das pessoas com deficiência, seja ela permanente ou temporária. É essencial para que o viajante seja bem recebido e atendido em qualquer destino escolhido.

A LBI Lei No 13.146/15 garante novos direitos e punições mais severas para infratores. A legislação classifica o que é deficiência, prevê atendimento direto em órgãos públicos e fixa pena de prisão para quem discriminar pessoas com deficiência, entre outras questões.

A lei estabelece que a deficiência não afeta a plena capacidade civil da pessoa. É crime o ato da discriminação. Seguem alguns dos temas abordados pela lei:
A IGUALDADE E DA NÃO DISCRIMINAÇÃO Art. 4º Toda pessoa com deficiência tem direito à igualdade de oportunidades com as demais pessoas e não sofrerá nenhuma espécie de discriminação.

§ 1o Considera-se discriminação em razão da deficiência toda forma de distinção, restrição ou exclusão, por ação ou omissão, que tenha o propósito ou o efeito de prejudicar, impedir ou anular o reconhecimento ou o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais de pessoa com deficiência, incluindo a recusa de adaptações razoáveis e de fornecimento de tecnologias assistivas.

Art. 8º É dever do Estado, da sociedade e da família assegurar à pessoa com deficiência, com prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à sexualidade, à paternidade e à maternidade, à alimentação, à habitação, à educação, à profissionalização, ao trabalho, à previdência social, à habilitação e à reabilitação, ao transporte, à acessibilidade, à cultura, ao desporto, ao turismo, ao lazer, à informação, à comunicação, aos avanços científicos e tecnológicos, à dignidade, ao respeito, à liberdade, à convivência familiar e comunitária, entre outros decorrentes da Constituição Federal, da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo e das leis e de outras normas que garantam seu bem-estar pessoal, social e econômico.

Seção Única DO ATENDIMENTO PRIORITÁRIO Art. 9º A pessoa com deficiência tem direito a receber atendimento prioritário, sobretudo com a finalidade de: I – proteção e socorro em quaisquer circunstâncias; II – atendimento em todas as instituições e serviços de atendimento ao público; III – disponibilização de recursos, tanto humanos quanto tecnológicos, que garantam atendimento em igualdade de condições com as demais pessoas; IV – disponibilização de pontos de parada, estações e terminais acessíveis de transporte coletivo de passageiros e garantia de segurança no embarque e no desembarque; V – acesso a informações e disponibilização de recursos de comunicação acessíveis;

DO ACESSO À INFORMAÇÃO E À COMUNICAÇÃO Art. 63. É obrigatória a acessibilidade nos sítios da internet mantidos por empresas com sede ou representação comercial no País ou por órgãos de governo, para uso da pessoa com deficiência, garantindo-lhe acesso às informações disponíveis, conforme as melhores práticas e diretrizes de acessibilidade adotadas internacionalmente. § 1o Os sítios devem conter símbolo de acessibilidade em destaque.

DO DIREITO À CULTURA, AO ESPORTE, AO TURISMO E AO LAZER Art. 42. A pessoa com deficiência tem direito à cultura, ao esporte, ao turismo e ao lazer em igualdade de oportunidades com as demais pessoas, sendo-lhe garantido o acesso a bens culturais em formato acessível; II – a programas de televisão, cinema, teatro e outras atividades culturais e desportivas em formato acessível; e III – a monumentos e locais de importância cultural e a espaços que ofereçam serviços ou eventos culturais e esportivos.

DO DIREITO À EDUCAÇÃO XIV – inclusão em conteúdos curriculares, em cursos de nível superior e de educação profissional técnica e tecnológica, de temas relacionados à pessoa com deficiência nos respectivos campos de conhecimento.

Destacamos que neste quesito a Accessible Tour, participou em 2015 de um projeto intersetorial envolvendo a ABAV- Associação Brasileira de Agências de Viagens- São Paulo e o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS); contribuindo para a inserção de conteúdos relacionados à acessibilidade nas disciplinas de cursos técnicos de turismo, e capacitando professores na agência especializada em turismo acessível e acessibilidade.

Cabe ressaltar que há um total desconhecimento por parte dos profissionais da cadeia produtiva dos significados de acessibilidade, barreiras, adaptações razoáveis e outros termos utilizados na lei, também não há um olhar para as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, como consumidores. Há muitos mitos que precisam ser esclarecidos. Devemos fomentar o olhar voltado para o turismo acessível, levando-se em conta o potencial de 84 milhões de pessoas, entre os quais uma demanda expressiva de clientes gostariam de viajar desfrutando de um direito básico que é a acessibilidade, ou seja, autonomia com segurança.

Para suprir as necessidades e qualificar o atendimento às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida a Accessible Tour, agência de viagens especializada em turismo acessível, através do setor Accessible Consullting, tem o objetivo de incentivar o desenvolvimento dos profissionais da cadeia produtiva do turismo na formatação de produtos para destinos acessíveis, e ou adequar destinos não acessíveis, para tanto disponibiliza uma série de produtos e serviços, consulte nosso site www.accessibletour.com.br.

Texto elaborado por: Maria da Conceição Monteiro Especialista em Acessibilidade e Ações Inclusivas – Consultora da Accessible Tour

Voo inaugural Recife-Miami ganha ações promocionais

voo-recife-miami
A Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, por meio da Empetur, lançou, na última quarta-feira (21), o voo direto da Latam entre Recife e Miami. Durante o evento, a presidente da Empetur, Ana Paula Vilaça, fez o detalhamento da ação que será realizada junto aos agentes de viagens americanos. A intenção é fazer com que eles tenham o máximo de material e informações possíveis sobre o Estado e assim tenham propriedade ao oferecer os pacotes de vendas. O voo partirá pela primeira vez no próximo sábado (24), às 14h, com chegada às 21h05, em Miami.

O novo voo será operado por um Boeing 767, com capacidade para transportar 191 passageiros na Classe Econômica e mais 30 na Classe Premium Business. A frequência será semanal, saindo do Recife e de Miami sempre aos sábados, às 14h, e retornando a capital pernambucana aos domingos, às 8h50 (horário de Brasília).

O primeiro voo seguirá com uma comitiva do Estado, comandada pela presidente Ana Paula Vilaça, juntamente com representantes do trade turístico de Pernambuco. Em Miami, o Governo do Estado promoverá um café da manhã no dia 26, no Camila’s Restaurant, seguido de uma capacitação do destino Pernambuco para operadores, agentes de viagens e imprensa americanos.

FONTE: m&e – mercado&eventos
http://www.mercadoeeventos.com.br/noticias/aviacao/voo-inaugural-recife-miami-ganha-acoes-promocionais/